segunda-feira, agosto 21, 2006

Carros de luxo na urgência

Ferreira Fernandes, no CM de hoje:

O administrador de um hospital não tem o sonho legítimo de qualquer patrão: fazer lucro. Os hospitais públicos têm tão poucas receitas que o papel do administrador não é ganhar mais mas perder menos.
A um patrão, o destino diz-lhe: "Conquista!" A um administrador, diz-lhe: "Corta!" E ele corta. Do barato, a gaze, ao caro, as TAC. É uma vocação tramada, porque nos hospitais os cortes podem cortar vidas. E, no entanto, é uma profissão utilíssima e nobre.
Gerir os nossos recursos de país pobre, cortar nos gastos, porque não temos com que gastar, é necessário. E é uma profissão moralmente desgastante.
Um administrador de hospital público deve estar sempre a pensar: "Por causa das minhas jantes de liga leve quantas análises a velhinhos não foram feitas?"

 Posted by Picasa

1 Comments:

At 11:02, Blogger segurademim said...

... muito bem colocado!!! deviam ser feitos outdoors

(eu continuo, leve, leve... sob o efeito benéfico das férias

mas mesmo sem concentração, lembro que a vida para uns é dura, com muito poucas compensações)

beijo

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home