quinta-feira, janeiro 12, 2006

ZONAS VERDES

Karyaka, jogador de futebol de nacionalidade russa, ao serviço do Benfica, concedeu uma entrevista a um jornal do seu país. Entre várias considerações, diz-nos que "Portugal está atrasado 20 anos em relação à Rússia" e, mais à frente, a propósito das carências de Lisboa: "A minha filha tem 3 anos e 8 meses e nesta cidade enorme não há jardins ou zonas verdes para as crianças brincarem. Sabe onde as crianças passeiam? Em zonas asfaltadas, rodeadas por paredes."
Muitos "patriotas" irão agora dizer que este fulano é um ingrato, que não reconhece o país onde está a ganhar o seu dinheiro, etc. Por mim, apenas retenho o mais importante: é um facto que Lisboa, principalmente junto às zonas habitacionais, não tem zonas verdes e jardins (o espectáculo junto ao Estádio da Luz é medonho).
Porém, se Karyaka tivesse oportunidade de conhecer as zonas suburbanas de Lisboa, autênticos dormitórios, encontraria ainda mais razões para se queixar. A este propósito aproveito para relembrar o que dizia há cerca de 30 anos, eram os meus filhos crianças: «Se isto continua assim, estou convencido de que quando tiver netos continuarei a ter de me deslocar daqui [de Porto Salvo, concelho de Oeiras, distrito de Lisboa], para Paço d'Arcos ou Oeiras para os levar para o jardim.» Passados todos estes anos os netos já chegaram e eu, que observo a evolução do betão, que não vejo vontade política em a suster - e porque Porto Salvo continua a não ter jardim e as poucas zonas verdes que existiam já se foram, naquilo que disse há 30 anos só terei de alterar a palavra netos para bisnetos...

1 Comments:

At 14:53, Anonymous odete pinto said...

Boa tarde!
Cheguei aqui pelo Abrangente e pelo Alto da Barra (fiquei a saber que Bernardo Quintela tem um blogue - "conheço-o" do Jumento).
Já coloquei estes 2 blogues nos meus Favoritos.

Tem toda a razão no seu post. Em Portugal os relvados que existem são mais para cocó de cão. Aqui em Alfragide até para o relvado do parque infantil, vedado, levam os animais.

Também tenho cão mas alinho nestas práticas.

Quando comprei o andar, tive o cuidado de ir à Câmara para indagar da "involvência" prevista.
Atirei para o ar que: bem, está previsto um jardim mas nunca sabemos se não vão lá plantar mais prédios...
Oh minha senhora, isto também já não está assim...

Bom, lá nasceu o jardim/parque infantil.

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home