sexta-feira, janeiro 27, 2006

NOS 250 ANOS DO NASCIMENTO DE MOZART

Tardiamente ganho para a chamada "grande música", é com grande encanto que hoje a tenho por companhia e que me desloco a ver alguns concertos.
Por isso, não posso deixar passar em claro este dia e presto também a minha singela homenagem ao grande génio que foi Mozart.
Como alguém disse: "Tal como a arte, os artistas deveriam ser eternos."
.
(Em tempo: foi óptima a cobertura que a rádio fez desta comemoração, principalmente a Antena 2; não quero, no entanto, deixar de enaltecer a TSF e o seu fórum de quinta-feira.)

3 Comments:

At 15:47, Anonymous Anónimo said...

Também adoro Mozart.
Por sinal, e a assinalar (perdoem-me o pleonasmo) mais um aniversário, até tenho o tenho no toque do telemóvel. Sinais dos tempos que correm!
Mas de vez em quando, também me satisfaria com um pouco de Kurt Weill. Há tanto tempo que o não oiço!!!

 
At 18:46, Blogger adavid said...

Caro(a) anónimo(a):
Também eu, infelizmente, há muito tempo que não oiço Kurt Weill.
Ele e Brecht estão indissoluvelmente ligados. E como essa ligação da música e da poesia uniu tanta gente num interesse comum.

 
At 13:09, Anonymous Anónimo said...

De Brecht, talvez por incultura minha, não gosto tanto.
Prefiro Manuel Alegre, à parte a política.
Talvez «Eu canto para ti um mês de giestas» ou um canto de jograis...

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home