quinta-feira, novembro 17, 2005

ECONOMIA DE MERCADO


Do alto das suas sabedorias, Pacheco Pereira e Lobo Xavier, na análise ao comportamento dos partidos no debate do Orçamento do Estado, disseram, na Quadratura do Círculo, que «o PCP e o Bloco de Esquerda não contam», rematando: «são contra a economia de mercado».
Olhando para este mundo de economia de mercado, olhando para as suas desgraças - ainda ontem o Instituto Nacional de Estatística nos veio revelar que desempregados já são 430 mil em Portugal (estes são números oficiais, já se falando que ultrapassa os 600 mil) -, verificando que o mundo da economia de mercado já conseguiu colocar 5 milhões no desemprego na Alemanha, que em Portugal nunca a distância entre ricos e pobres foi tão grande (sendo neste momento a maior entre os europeus), que a miséria e a fome alastram a cada momento, que esta economia de mercado, entre outros flagelos, gera cada vez mais excluídos, poder-se-ia perguntar se afinal estes senhores estavam a fazer a apologia da economia de mercado ou a condenação.
Para mim, é claro que a defendem com unhas e dentes - são dela beneficiários - mas acho que não devem condenar, como condenaram, o PCP e o Bloco, porque lhes fica mal e os exemplos (estes que enunciei e tantos outros) vêm dizer-nos que a economia de mercado não é a chave para a resolução dos problemas da humanidade, pelo contrário, ela é a causa do agravamento das condições de vida das populações.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home