sábado, outubro 29, 2005

INTERVALO - GRUPO DE TEATRO - 1

DOM QUIXOTE DE LA MANCHA

O Intervalo - Grupo de Teatro, sucessor do 1.º Acto, e que no conjunto dos dois grupos comemorou recentemente o 36.º aniversário, representará hoje pela última vez, em Portugal, Dom Quixote de La Mancha, de Miguel Cervantes, já que se apresta para partir para a Venezuela, seguindo depois para Espanha para representar Portugal num festival (sobre isto falarei mais tarde).
Esta representação, que culmina 7 meses de representação, ocorrerá em Linda-a-Velha, no Auditório Municipal Lurdes Norberto, sede do Intervalo.
Sobre esta peça, permito-me transcrever do programa do espectáculo as palavras de Juan António Saura, professor da Universidade de Salamanca:
.
Talvez tenha visto ao longo da minha vida uma meia dúzia de versões teatrais de Dom Quixote de La Mancha, de Miguel Cervantes. Ao levarem-me a Linda-a-Velha, para ver a colagem de adaptações de Orson Welles, Azcona, Scaparro e António José da Silva, desta obra imortal, estava longe de pensar que me emocionaria tanto, de tal forma que no final, não sei se terá sido a carga lírica, a música excelente, a movimentação coreográfica, o ritmo de representação, fruto da encenação de Armando Caldas, inteligente, culta, sensível e rigorosa, ou simplesmente pela "verdade" da interpretação de todo o conjunto dos actores, sobretudo pela pungente e sonhadora presença de Miguel de Almeida, como nos deu Dom Quixote, e o picaresco, homem do povo, simples, analfabeto, sagaz, mas assimilador das vicissitudes da vida, de Sancho, numa criação inesquecível e notável de Hélder Anacleto.
A encenação e a interpretação fundiram-se em absoluto. Esta é a melhor forma de servir o teatro e os espectadores. Eu como espectador vos agradeço.
.
Espectador habitual do Intervalo, aproveito para os parabenizar e desejar que tenham uma óptima digressão.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home