quinta-feira, setembro 22, 2005

O REGRESSO DE FÁTIMA FELGUEIRAS

Subsecrevo na totalidade o que o Abnegado nos diz a este propósito - «O Retrato do País Que Somos». Permito-me acrescentar apenas mais duas considerações: quando, na terça-feira, Helena Roseta, a propósito da manifestação dos militares (Frente-a-Frente com Ângelo Correia na Sic-Notícias) nos dizia «(...) estas acções desprestigiam o Estado (...)» apeteceu-me perguntar se não é o Estado com algumas acções que tem tomado que se tem desprestigiado. Penso que esta situação de Fátima Felgueiras me responde. Mais: é com este tipo de exemplos que pretendemos criar um País de rigor? E os jovens, o que acharão? Valerá a pena trabalhar, lutar por algo, ou é o expediente que conta?

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home