terça-feira, setembro 27, 2005

MAIS UMA DO SOBA DA MADEIRA

Do editorial do Público de hoje, assinado por Nuno Pacheco:
«[...]
Longe de tais guerras, e numa escala totalmente diferente, passou quase despercebida uma recente ameaça de Alberto João Jardim aos eleitores madeirenses. Que diriam os portugueses se o primeiro-ministro, José Sócrates, viesse a público declarar que as juntas e câmaras que viessem a ser conquistadas pela oposição (PSD, CDS, PCP ou BE) não teriam direito a quaisquer verbas destinadas ao poder local? Haveria, no mínimo, um levantamento nacional, um escândalo colectivo, um apelo aos tribunais e ao Presidente da República. Sucede que Alberto João Jardim fez isso mesmo, à escala insular: decretou, para quem o quis ouvir, que não haverá dinheiro do orçamento da região para apoiar projectos municipais das autarquias que venham a ser ganhas pela oposição. Não é isto, abertamente, uma chantagem inadmissível sobre o eleitorado? Não significa dizer que votar PS, PCP, CDS ou BE na Madeira é o mesmo que privar a respectiva autarquia dos dinheiros públicos que por lei lhe cabem? É incrível como, na Madeira, mesmo as coisas mais repugnantes passam por anedoras triviais. Jardim diz que "não são os outros que vão dar ordens ao governo regional". Mas ainda há quem pode dar ordens. Assim queira.» (Itálico meu; mais comentários para quê?)

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home